27 de Junho de 2017

A África e seu Grande Muro Verde

O Grande Muro Verde é um projeto liderado por cidadãos africanos que tem uma ambição épica: desenvolver literalmente uma linha verde de plantas e árvores, numa extensão de 8 mil quilômetros, perpasssando todo o continente africano. Seu objetivo é fornecer alimentos, empregos e um futuro para os milhões de pessoas que vivem em uma região na linha de frente das mudanças climáticas. Sob a liderança da Comissão da União Africana, reúne países africanos e parceiros internacionais que incluem a União Europeia (UE), a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), o Fundo Global para o Meio Ambiente (FMAM), UNCCD e Banco Mundial (WBG).

Africa: o GRANDE MURO VERDE será a maior estrutura humana da Terra e uma nova MARAVILHA do mundo

A iniciativa vai possibilitar a milhões de pessoas meios de subsistência evitando as migrações em massa

Sob o glamour e o glamour, a atmosfera de carnaval e samba, a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro no ano passado, revelou a aura de um dos sonhos mais impossíveis já almejados: a concretização do Grande Muro Verde da África. A iniciativa começou há uma década e, uma vez concluída, será a maior estrutura humana da Terra e uma nova MARAVILHA do mundo.


Os progressos realizados demonstram que os esforços de restauração da terra em escala maciça são possíveis e oferecem esperança. O Senegal já plantou 12 milhões de árvores, a Etiópia restaurou 15 milhões de hectares de terras degradadas e a Nigéria criou 20 mil empregos nas áreas rurais.


É um dos destaque no filme, A Lei da Água de Fernando Meirelles, que trata sobre crises hídricas e nascentes florestais, o Grande Muro Verde estabeleceu um marco por se tratar de uma iniciativa que define a nova geração de ambientalistas. Os progressos realizados mostram que os esforços de restauração da terra em escala de massa são possíveis e oferecem esperança.
Restaurar vastas áreas degradadas em uma região chamada Sahel vai proporcionar alimentos, empregos e uma razão para milhões de pessoas permanecerem em seus locais de origem sem que sejam forçadas a migrar. Uma vez concluído, o Muro será três vezes maior que a Grande Barreira de Corais da Austrália. E o mais importante de tudo: espera-se que promova a paz e fortaleça a resiliência em uma região devastada pela seca, a guerra e a fome.


A região do Sahel é uma das mais empobrecidas do mundo – uma das principais razões da degradação de enormes extensões de terras férteis, que constituem a base dos meios de subsistência das pessoas daquele pedaço de mundo.


Mais do que em qualquer outro lugar da Terra, o Sahel está na linha de frente da mudança climática, e milhões de habitantes locais já enfrentam seu impacto arrasador. As secas persistentes causam a falta de alimentos; e os conflitos resultam em escassez de recursos naturais e migração em massa para a Europa. E estas são apenas algumas das grandes consequências. A inação contínua significa que cerca de 60 milhões de pessoas poderiam migrar para a Europa das áreas degradadas de África até 2030.


No entanto, graças aos esforços já realizados, pessoas oriundas do Senegal, no oeste, e de Djibouti, no Oriente, estão retornando aos seus locais de origem. Desde o nascimento da iniciativa em 2008, a vida começou a voltar à terra, trazendo maior segurança alimentar, empregos e estabilidade à vida dessas populações.


O filme de Meirelles apresenta imagens da experiência da Convenção da ONU para Combater a Realidade Virtual da Desertificação, revelada na Cúpula do Clima de Paris de dezembro de 2015 e traz também um alerta para a necessidade de restaurar os recursos naturais, como a terra.


"O Grande Muro Verde é muito mais do que apenas plantar árvores. É um mosaico de intervenções tecendo vida em toda a região do Sahel que está ajudando a construir a capacidade de resistência das comunidades e proporcionando oportunidades econômicas ", disse Monique Barbut, chefe da Convenção das Nações Unidas sobre Combate à Desertificação (UNCCD).
"Já está alimentando famílias famintas e crianças malnutridas, colocando as pessoas de volta ao trabalho e aumentando a paz e a segurança para ajudar as comunidades a prosperar mais uma vez. E mais importante: proporciona aos jovens uma alternativa genuína à migração de suas comunidades ", acrescentou.


Durante a Conferência de Mudanças Climáticas de Paris, líderes mundiais prometeram mais US $ 4 bilhões para a iniciativa nos próximos cinco anos. Para uma região pobre com quase nenhum recurso de sobra, isso levanta esperanças de aproximar a iniciativa de sua ambição de restaurar 50 milhões de hectares de terrenos atualmente degradados e de sequestrar 250 milhões de toneladas de carbono até 2030.


O Grande Muro Verde é um esforço colaborativo extraordinário que transcende divisões geográficas, políticas e culturais, e está unindo as pessoas através das fronteiras em uma escala sem precedentes. "Esta é uma ambição ousada que sinaliza o espírito de solidariedade consagrado no sonho olímpico. É um símbolo global para celebrar a nossa humanidade comum em tempos divisivos e preocupantes ", disse Barbut.


________________________________________
Rodrigo Pérez escreve para IDN-InDepthNews, que publicou pela primeira vez este artigo em 6 de agosto de 2016. O IDN é o carro-chefe do International Press Syndicate.


 


Fonte: http://commonthreads.sgi.org/post/150406793023/africas-great-green-wall-a-new-world-wonder-in

Voltar para o topo

Outras notícias

Junho de 2017

Maio de 2017

Abril de 2017

Março de 2017

Fevereiro de 2017

Mais notícias

Notícias + lidas

Sede Central da BSGI
Rua Tamandaré, 1007
Liberdade - São Paulo - SP
Brasil
CEP: 01525-001
Telefone
+55 11 3274-1800

Informações
informacoes@bsgi.org.br

Relações Públicas
rp@bsgi.org.br
Informações Gerais
Contatos
Newsletter

Redes Sociais
Facebook
YouTube
Instagram
Twitter
Sites Relacionados
Soka Gakkai Internacional
Daisaku Ikeda
Josei Toda
Tsunesaburo Makiguchi
Cultura de Paz
Editora Brasil Seikyo
CEPEAM
SGI Quarterly
Escola Soka do Brasil
Extranet BSGI