01 de September de 2023

Gratidão como missão de vida!

Dileusa Nogueira desde a juventude tomou para si a missão de conscientizar sobre a importância da doação

Dileusa em alguns momentos de sua abnegada vida de disseminadora dos ideais humanistas

A belenense e hoje radicada em Petrolina-PE, Dileusa, iniciou-se na prática budista muito jovem, levada pela irmã mais velha que não queria se deslocar sozinha para as atividades. Aos poucos, a menina Dileusa foi se empolgando e se se sentindo cada dia mais integrada. “Não havia um motivo específico, eu só gostava da energia!”, contou.


Ingressou no Núcleo Feminino de Jovens e ali fez muitas amigas. Gostava de orar o mantra e logo tomou gosto. “Me empolguei com o movimento. O desejo de mudar o mundo, transformar a sociedade com o nosso esforço. Acho que foi isso que mais me motivou!”, exclamou.


Foi crescendo como pessoa e se desenvolvendo junto aos companheiros de Belém. Sempre ouvia falar da atividade do Kofu, ou a doação espontânea, realizada a cada trimestre. Queria participar mas não tinha renda própria. Dileusa era uma moça pró ativa, que buscava suas realizações. Para se locomover e integrar os encontros, arrecadava roupas e objetos pela vizinhança e fazia bazares.


Quando soube de uma grande atividade que seria realizada pelo Núcleo Jovem no Centro Cultural Campestre da BSGI em Itapevi-SP, decidiu antes mesmo de ser selecionada, que iria. E foi por meio desse grande evento que conquistou a quantia para participar de seu primeiro Kofu, a partir de uma doação especial, inesperada e que lhe causou uma imensa alegria.


Foi a São Paulo com o dinheiro contado: “Foram três dias comendo bolacha no ônibus, mas amei cada minuto!”, afirmou feliz. Ao final da atividade, todos os jovens de outros estados receberam um presente do Mestre Daisaku Ikeda: uma nota de 5 dólares. “Enquanto a maioria se apressou para trocar o dinheiro e comprar lembranças, eu decidi que faria o meu primeiro Kofu com aquele dinheiro”, disse a resoluta Dileusa. E assim o fez. E assim tem feito desde então. Desde esse dia, Dileusa vem realizando seu Kofu com alegria e um profundo sentimento de gratidão.


Casou-se em 2005 e foi com o marido viver em Petrolina-PE, sua cidade atual. O marido é um entusiasta e incentivador embora não seja budista. “Mas ele me incentiva e motiva sempre”, explicou.


O sentimento de doar-se não pára no Kofu. Decidiu que ajudaria a todos a conquistar essa vitória. Assim, as pessoas de sua cidade que precisam de ajuda para realizar a doação, munida de seu veículo de locomoção – sua bicicleta – percorre os bairros, incentivando, levando conforto e orientando sobre a importância da doação.


E desde aquela primeira vez, Dileusa vem realizando seu Kofu sempre buscando superar, romper limites. E segue incentivando os companheiros a fazerem o mesmo. “Pego minha bicicleta e vou de casa em casa. Não há o que me faça mais feliz!”, enfatizou. “Quando alguém não consegue fazer o kofu, me sinto derrotada”.


Foi numa dessas reflexões sobre como ajudar ainda mais os companheiros a participar do movimento de contribuição que ela teve a ideia dos cofrinhos. “Falo aos companheiros: nesse cofrinho estamos colocando boa sorte, gratidão, desejos, emoções. Não é dinheiro”, diz a confiante Dileusa a cada cofrinho entregue. Cada membro que consegue participar é uma vitória pessoal.


Nessa primeira etapa de 2023, Dileusa enfrentou uma tragédia pessoal para conquistar a vitória no kofu de sua localidade: o falecimento de sua querida sogra. Graças ao seu empenho para com a senhora doente e para com seus companheiros, 10 famílias conseguiram voltar a participar. Sobre sua devoção à essa atividade específica, Dileusa simplesmente diz: “Tenho gratidão ao mestre por ter vindo até aqui, com o risco de sua vida para nos trazer o budismo Nichiren; e gratidão à Soka Gakkai pela organização maravilhosa que transforma vidas!”.

Voltar para o topo

Outras notícias

January de 2024

December de 2023

November de 2023

October de 2023

September de 2023

August de 2023

Mais notícias

Notícias + lidas

Sede Central da BSGI
Rua Tamandaré, 1007
Liberdade - São Paulo - SP
Brasil
CEP: 01525-001
Telefone
+55 11 3274-1800

Informações
informacoes@bsgi.org.br

Relações Públicas
rp@bsgi.org.br
Informações Gerais
Contatos
Redes Sociais
Facebook
YouTube
Instagram
Twitter
Sites Relacionados
Soka Gakkai Internacional
Daisaku Ikeda
Josei Toda
Tsunesaburo Makiguchi
Cultura de Paz
Editora Brasil Seikyo
CEPEAM
SGI Quarterly
Escola Soka do Brasil
Extranet BSGI