11 de July de 2022

Há 50 anos, uma fortaleza composta por centenas de jovens idealistas

O grupo Gajokai da BSGI comemora seu primeiro meio século de vida com muito orgulho e gratidão

Quem já foi a uma das sedes da BSGI pode nem ter reparado, mas ali estão jovens rapazes bem posicionados para ajudar, orientar e, principalmente, proteger, tanto o local, como os participantes. O grupo Gajokai da BSGI completa meio século de fundação e o sentimento de seus integrantes é de orgulho e gratidão. “O sentimento é de gratidão ao mestre e aos veteranos, devido as ações dos pioneiros que mantiveram o espírito de proteger vivo em cada integrante”, explicou o líder nacional do Gajokai, Vinicius Alexis da Cruz.


No Brasil todo são cerca de mil jovens empenhados e, desde a fundação, têm como objetivo proteger os locais de reuniões e eventos em geral, com o espírito de dedicar-se completa e devotadamente. Mas mais do que simplesmente, grupo Fortaleza, o significado da palavra “gajo” em japonês designa o local do comando central de um castelo, ou o centro de operações de uma batalha. “É o bastião sobre o qual tremula a bandeira do general. Então é mais que uma Fortaleza”, completa Vinícius.


Num mundo pós pandemia e em constante mudança, o líder do Gajokai enfatiza ainda que o grupo também passará por algumas mudanças, “porém sem perder a essência fundamental da filosofia humanística do budismo Nichiren, que é o respeito máximo à dignidade da vida, ou seja, prezar cada pessoa”. E para o futuro, o desejo de todos os integrantes é contribuir significativamente para a autorreforma de cada um, ou a revolução humana. Nesse sentido, o grupo é mais do que equipes de proteção às sedes e edificações, mas um meio desses jovens se desenvolverem como indivíduos, desafiando suas limitações e circunstâncias.


Depoimentos de pessoas determinadas


Luciano Almeida Martins, tem 37 anos e é da Grande São Paulo. “Orgulho de viver o juramento de jamais abandonar a BSGI e os companheiros: esse sentimento, renova todas as minhas esperanças nos momentos cruciais”, declarou sobre o sentimento para com o grupo.


Luciano contou também sobre os valores que aprendeu na convivência com os companheiros, as quatro virtudes do buda: felicidade, eternidade, verdadeira identidade e pureza. Segundo ele foi o que sempre o inspirou para perseverar em todos os momentos difíceis da vida, mesmo diante das circunstâncias mais adversas.


“Ser humilde, ter bom senso perante situações inusitadas, ser cortês a todo instante, trabalhar a elegância externa e interna, ter inteligência para ser preciso, decidido e responsável”, explicou sobre a postura que vem cultivando e que aprendeu no grupo.


Já para o mineiro de Uberlândia, Vitor Hugo Moreira da Silva, de 34 anos, fazer parte do Gajokai, é cultivar a todo momento a gratidão aos companheiros e à BSGI por todo o seu desenvolvimento pessoal. “Aprendi no Gajokai a cultivar as amizades e aplicar os princípios da filosofia humanística diariamente, em todos os momentos, pessoal, familiar e profissional e com o sentimento de jamais ser derrotado em nenhuma circunstância!”, exclamou.


O carioca Eric Azevedo, de 22 anos, contou que recebe o aniversário de 50 anos do grupo com muito orgulho, gratidão e alegria. “ Estou muito, mas muito feliz em ter um grupo onde eu possa me desenvolver como pessoa e como budista. Ter a oportunidade e o privilégio de atuar lado-a-lado dos meus companheiros que, independente das dificuldades, sempre se desafiam nos momentos de atuação para transformar suas respectivas realidades”, comentou com entusiasmo.


Ele conta um momento marcante vivido com o grupo. Foi numa viagem a São Paulo, para atuar numa atividade em conjunto com os companheiros paulistas. Os preparativos para essa viagem foram bastante desafiadores, com muito empenho para que todos os inscritos pudessem ir, o que de fato aconteceu. Nesse mesmo ano, teve a oportunidade de atuar em eventos grandiosos realizados no Centro Cultural do Rio de Janeiro, pernoitando no local. Nessas oportunidades pode conversar com veteranos do grupo que o incentivaram a desafiar a si mesmo, empenhando-se na prática individual e nos estudos. “Pude comprovar que não há mesmo oração sem resposta: no final do ano depois de atuar em muitos eventos e de muito estudo, tanto do budismo como para o vestibular, consegui ingressar na Universidade do Estado do Rio de Janeiro”.


O principal valor aprendido por Eric foi se tornar mais responsável, tanto das atitudes quanto para com as pessoas à sua volta. “E com a prática do budismo e convivência com os meus companheiros, aprendi a valorizar o que tenho, tanto os momentos bons quanto os ruins, e sempre me manter focado em desenvolver cada vez mais a minha prática individual!”, finalizou o jovem carioca de 22 anos.

Voltar para o topo

Outras notícias

September de 2022

August de 2022

July de 2022

June de 2022

May de 2022

April de 2022

Mais notícias

Notícias + lidas

Sede Central da BSGI
Rua Tamandaré, 1007
Liberdade - São Paulo - SP
Brasil
CEP: 01525-001
Telefone
+55 11 3274-1800

Informações
informacoes@bsgi.org.br

Relações Públicas
rp@bsgi.org.br
Informações Gerais
Contatos
Redes Sociais
Facebook
YouTube
Instagram
Twitter
Sites Relacionados
Soka Gakkai Internacional
Daisaku Ikeda
Josei Toda
Tsunesaburo Makiguchi
Cultura de Paz
Editora Brasil Seikyo
CEPEAM
SGI Quarterly
Escola Soka do Brasil
Extranet BSGI